Yohji, hoje

Foto: Koichi Inakoshi

Começa hoje a exposição retrospectiva de Yohji Yamamoto no Museu Victoria & Albert em Londres, que encerra-se em 10 de julho.

Há trinta anos, em 1981, Yohji fez seu debut em Paris, apresentando sua coleção.

Victoria & Albert Museum

A identidade de seu trabalho está nas formas amplas, contrárias ao “shape” ajustado ao corpo, característico de design ocidental.

Além disto, o uso de tecido preto, assimetria e linhas não harmoniosas com as curvas do corpo, na época, contradiziam o gosto dos designers e compradores. Ele recusou as normas tradicionais da moda.

Yamamoto re-escreveu o conceito de beleza na moda, e a androginia de seu trabalho criou e inspirou novas modalidades de identidade de gênero. As coleções femininas contem peças geralmente associadas ao vestuário masculino. Os tecidos também constituem sua marca registrada, com aplicação de técnicas artesanais como  Shibori and Yu-zen.

o desenho

O processo criativo pode ter caminhos diversos para cada designer.

Muitos, utilizam a moulage como ponto de partida para a criação, onde as formas, volumes e caimento são “esculpidas” no tecido sobre o manequim, para depois serem registrados no desenho.

Há ainda aqueles que utilizam o desenho como ponto de partida para articular suas idéias.

Seja qual for o processo de cada um, a ilustração encanta e seduz com seus atrativos.

Nas imagens acima estão os trabalhos da ilustradora italiana Sabrina Garrasi que combina diferentes técnicas, tais como tinta, aquarela, crayons e pintura digital para transmitir seu conceito de sensualidade e feminilidade.

Fonte: http://www.trendland.net

Detalhes

Coleção Lanvin. Foto Gianni Pucci
Coleção Lanvin. Foto Gianni Pucci
Coleção Lanvin. Foto Gianni Pucci
Coleção Lanvin. Foto Gianni Pucci
Coleção Lanvin. Foto Gianni Pucci
Coleção Lanvin. Foto Gianni Pucci
Coleção Reinaldo Lourenço. Foto Bob Wolfenson
Coleção Reinaldo Lourenço. Foto Bob Wolfenson

“God is in details” (Deus está nos detalhes) dizem alguns. Outros dizem que a identidade do designer de Moda está nos detalhes.

A qualidade é um atributo inquestionável devendo ser sempre monitorada, avaliada e cultivada.

Depois disto, vem a questão do modo, da forma de resolução dos detalhes.

Como fazer as bordas, barras e bainhas?

Pences e bordas aparentes? a fio?

Como tratar os recortes? Costura aberta? Pespontada? Outro?

Como manter um drapeado sem utilizar costuras franzidas?

Como prender os aviamentos – pérolas, pedras, sementes, metais, couro, peles? E como gerenciar a influência do peso e outras particularidades destes materiais?

Para toda idéia criativa, há paralelamente o conhecimento técnico aplicado e o intenso processo de desenvolvimento de produto.

 

Invisível na moda

Glória Coelho

São muitas as críticas e sugestões anunciadas no noticiário, a respeito do look usado na posse pela presidente Dilma. “A presidente escolheu um look assinado por Luisa Stadtlander, modista que faz roupas de festa sob medida, deixando de lado representantes mais expressivos do mercado da moda”, segundo a jornalista Lilian Whiteman.

Quem vive no meio, pode facilmente ser levado pelo redemoinho da concepção-desenvolvimento-oferta-sedução-desejo-consumo-obsoletismo. Entretanto, antes de se pensar no que vestir, deveríamos pensar nas razões pelas quais nos vestimos.

Alertando, lembrando e Iluminando o ser humano que se coloca por trás de tudo isso, há designers que nos privilegiam …” a estilista Glória Coelho aprova a escolha ‘afetiva’ de Dilma. “Ela cresceu no meu conceito quando escolheu um look feito por uma amiga. Quem dá valor aos amigos tem coisa boa dentro de si.”

novos videos

ilustração: Nelson Kume

O que tem em comum a indumentária grega, a liberdade de Vionnet e as inovações de Alber Albaz para Lanvin?

Moda, modos de vestir e existir, de modo bem geral.

Num olhar mais perspicaz na construção, mudaram a matéria prima, mas todos eles usaram os princípios do corte em VIÉS e DRAPEADOS.

Estes são os Lançamentos dos dois novos vídeos. Escreva e veja como desenvolver estas técnicas na Moulage.

Shakespeare

Y-3 Primavera 2011. Foto: Yannis Vlamos

 

 

D&G Primavera 2011. Foto: Marcio Madeira

D&G Primavera 2011. Foto: Marcio Madeira

D&G Primavera 2011. Foto: Marcio Madeira

D&G Primavera 2011. Foto: Marcio Madeira

 

Y-3 Primavera 2011. Foto: Yannis Vlamos

“O traje muitas vezes proclama o homem” disse Shakespeare.

No dueto forma versus conteúdo, no momento presente parece que a superfície é muito acessada, modificada e difundida com extrema rapidez. A visualidade se manifesta em gigabytes por segundo. Nem dá tempo para ir mais fundo e tentar visualizar o conteúdo, a essência sobre o qual tudo se alicerça.  Mesmo assim, nem que seja inconscientemente, a roupa reflete o real conteúdo.